domingo, 6 de setembro de 2009

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Sinto que tenho de voltar a "casa"...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Adoras esta musica. Eu também. Gostamos de a ouvir juntas de olhos no écran e a deitar migalhas no teclado.

Esta música fala-me de ti. Da tua entrada na minha vida. A ti não sei o que te diz, porque a ouves, porque pode o mundo cair ao teu lado que nem pestanejas ao ouvi-la.

Amanhã faz dois anos que tu vieste. Vieste muito cedo, cedo na hora e no dia. Escolhi os meus olhos e o meu coração para que também a ti te desse as boas vindas. O medo era tanto que se houvesse escala para a ansiedade, eu tinha-a ultrapassado.

Eras pequeníssima, mas não frágil. Tinhas pouco peso, mas sentia-te forte. Não peguei logo em ti. Antes olhei-te nos olhos e pensei nos nove meses que passamos...ufff que meses! Mas naquele exacto momento do nosso reencontro, mais que amor de uma mãe eu senti por ti um enorme respeito. Foste uma lutadora desde a primeira hora em que foste concebida, e eu sentia nos meus braços essa força. Não me enganei...

Amanhã o meu dia é teu, como todos os outros da minha vida. Vou acordar-te com beijos no pescoço e tu vais resmungar imenso. Vou cantar-te os Parabéns e tu vais querer cantar a música da Heidi. Vou dizer que te amo e tu sorris mas não dizes nada...

Tu não és fácil L., mas a vida é muito melhor ao teu lado.

PS- a música que ouvimos é até ao minuto 3:31, a outra é bónus.

A minha franja...

Está mais ou menos neste estado....
Pena eu não estar com este bronze, nem ter um porte tão bonito!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009


Normalmente escrevo um texto e só depois procuro a imagem. Mas neste caso a imagem é que inspira o texto.
Esta é a imagem da cumplicidade. Daquele estado em que o silêncio é uma conversa constante. Os anos, o amor, a amizade, o conhecimento mútuo e tantas outras coisas, dão-nos a capacidade de nos ouvir-nos no silêncio.
Não é o silêncio de quem não tem nada para dizer, ou de quem já disse tudo. Não é o silêncio do desprezo ou da indiferença.
Este é o silêncio que faz a diferença. É neste silêncio que mais atentos estamos ao que o outro diz.
É neste silêncio que as nossas conversas são intermináveis.
Tu pescas e eu arranjo as redes, o peixe amanhamos os dois.

Ó pá....

Eu tenho uns óculos novos tão giros!!!!!!!!!!!!!!!
Ficam-me tão beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem!
E o raio do dia nunca mais amanhece....

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Gosto tanto desta música, que não sou capaz de a cantar.

Foi assim.





Eu podia dizer que passei as férias numa vila privada num resort fantástico, mas passei as férias num hotel quatro estrelas com um chuveiro de pouca pressão.

Eu podia dizer que foram umas férias maravilhosas e relaxantes, mas foi um stresse só e não deu para descansar nem de noite.


Eu podia dizer que vim linda, maravilhosa e bronzeada, mas comi tanto bolo do caco que engordei que se farta.


Eu podia dizer que fiz massagens, drenagens, envolvimento em algas ou qualquer outra coisa no spa do hotel, mas tudo durava mais que cinquenta minutos e eu só tive quinze minutos para abrir o meu mail.


Eu podia dizer que as minhas filhas se portam como duas princesas, mas começo a achar que estou a criar duas selvagens.


Eu podia dizer que as refeições eram calmas e agradáveis, mas a L. gritava: - Cocóóó!!!! duas vezes por refeição.


Eu podia dizer que coloquei a leitura em dia e que li todos os livros que levei, mas só comprei duas revistas e não as li.


Eu podia dizer que sou perita a emalar e não me esqueci de levar absolutamente nada, mas a F. reclamou por não ter levado o redutor da sanita e o banco para lavar os dentes.


Eu podia dizer que as férias foram más, horrendas e vim mais cansada do que quando fui. E até certo ponto é bem verdade, mas foram as férias passadas com a minha familia e o sorriso daquelas vandalas é o suficiente para no próximo ano passar por tudo outra vez.

PS - Eu gastei 3 € estas férias, juro que é verdade 3 €!!!!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Uauuuuu!



Foi o Carlos que me deu!!! Enão é preciso dizermais nada...

E o primeiro tem sempre outro sabor!!!

Passo a 8 blogueiros super-frescos:

A Ritinha porque o bolinha de sabão é uma frescura só!

A Diabinhos porque diz muita coisa que eu gostava de dizer...

A Izzie, porque espero que o verão dela seja leve e fresco!!!

A Ouriço, pela simplicidade e verdade com que escreve.

Ao Primanocte, porque amooooo este blogue!

A Ana C. pela capacidade de renovação constante.

A Mariinha, que já tem este prémio e outros 763, mas que merece muitos e muitos mais.

E por fim

A Maria Teresa, que finalmente nos presenteou com um blogue, aproveito para lhe desejar as maiores felicidades!!!

PS- também gostava de nomear o Andarilho, mas não posso que ele stressa... e agora com barba e tudo não o quero arreliar!!!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Voltei...


Mas tão cansadinha, tão cansadinha que nem consigo escrever...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Até qualquer dia!


Amanhã vou estar aqui.
Sei que não vai ser fácil, já tenho pena do gerente do hotel, e sei também que a paz e sossego que a foto inspira vão ser muito relativos...
Mas somos nós, juntinhos, com uma vontade imensa de descansar...à vez, claro!
Até qualquer dia, se forem para estes lados digam qualquer coisinha!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Sabemos que estamos a piorar...

...quando olhamos para a matrícula de um carro e repensamos a nossa vida.
Dizem que os tolos começam assim. Mas eu já sou assim há muito!!!
Pior era se eu tomasse decisões baseada nas matrículas, ou se os carros não tivessem matrículas, ou eu conseguir olhar para as matrículas sem pensar. Pode ser que um dia destes esteja mais atenta à estrada.


PS - não tentem perceber, ler nas entrelinhas ou fazer análises Freudianas, é só muito trabalho e falta de chocolate.

domingo, 2 de agosto de 2009

Se há coisa que eu não gosto...


É de ver todas juntas a olhar na mesma direcção...
Brrrrrr.... que medo! Estas até são queridas, as outras só o parecem...

sábado, 1 de agosto de 2009

O quadro.

Há qualquer coisa neste quadro que me prende.
Primeiro são as cores, usadas repetidamente. As vincas evidentes e finalmente as cabeças tapadas.
São as cabeças que estão tapadas e não os rostos. Olho e penso, penso e olho. E a imagem torna-se cada vez mais forte dentro de mim.
Todos nós fechamos os olhos ao beijar. Essa é uma sensação conhecida, com explicação cientifica e tudo mais. Mas este quadro não tem nada a ver com isso.
Acho que se cobrem com um lençol, acho que é só um lençol, dobrado, partilhado e enrugado. Talvez o lençol os proteja mais do que os separa. Talvez, talvez, talvez...
Haverá com certeza muitas dissertações acerca deste quadro. Mas pensando bem e não querendo dizer mal de ninguém, acho que o Magritte não devia ter muito jeito para rostos.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Hello!!!



Alguém me ajuda a montar a casa sff?!?!